SAÚDE

Um evento traumático pode ser apagado do cérebro?

Um evento traumático pode ser apagado do cérebro?



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Quando você passa por um evento traumático em sua vida, é possível apagar completamente esse incidente de seu cérebro? Não seria um milagre se sua mente funcionasse como um gravador de vídeo e você pudesse remover qualquer coisa que tenha causado danos psicológicos? Infelizmente, você não tem a opção de apagar a história, e as cicatrizes que ela deixa fazem parte de você.

É impossível passar pela vida sem nenhuma dor ou tristeza porque tudo faz parte da experiência humana. Na verdade, você aprende e cresce com as coisas que acontecem com você. Bem ou mal, os acontecimentos durante a sua vida irão moldá-lo e torná-lo a pessoa que você se tornará.

Se você tiver problemas de trauma que não foram tratados, eles podem causar transtorno de estresse pós-traumático, depressão e outros transtornos mentais. Seu cérebro está permanentemente alterado de traumas anteriores e pode afetá-lo física e emocionalmente. Existe uma maneira de apagar essas memórias problemáticas e recuperar o controle de sua vida?

COMO UM EVENTO TRAUMÁTICO AFETA SEU CÉREBRO?

O cérebro é um órgão magnífico com tanta capacidade de armazenamento quanto um sistema de computador. Mesmo quando você estava no útero de sua mãe, seu cérebro processava estímulos perpetuamente e armazenava informações vitais. Quando você era um bebê e, mais tarde, uma criança, seu cérebro usou essas experiências positivas e negativas para formar padrões de comportamento.

Esses eventos coletivos desencadearam a formação de novos neurônios para determinar suas respostas voluntárias e involuntárias. É como inserir um programa em um computador para concluir as tarefas do dia. Algumas coisas são inatamente programadas para a sobrevivência, enquanto outras dependem de experiências de aprendizagem.

Quando algo traumático acontece com você ou em sua vida, pode ser difícil processar. Eventos traumáticos chocam o cérebro e, como mecanismo de defesa, sua mente tentará se proteger rapidamente. Esses episódios negativos criam neurônios e vias no cérebro que podem causar danos psicológicos.

Muitas pessoas sofrem traumas, têm ansiedade severa, depressão e desenvolvem transtornos de personalidade. O evento altera a maneira como o cérebro responde às coisas, boas e ruins. Pense em um rio que correu sobre uma rocha por tanto tempo que fez reentrâncias nessa rocha.

A rocha muda para sempre porque a correnteza deixou sua marca. Agora, se você tentar fazer a água girar e fluir de outra forma, é quase impossível. Mesmo que a água gire, as marcas nunca irão desaparecer. Embora você possa mudar sua vida e seguir na direção oposta, sempre ficarão com você as marcas que o trauma deixou para trás.

TIPOS DE TRAUMA

Quando você considera o trauma, não está falando sobre as decepções usuais e os inconvenientes dolorosos que ocorrem na vida de todos. O trauma atinge profundamente seu ser e deixa uma marca indelével em seu banco de memória. Você pode mudar seu pensamento e conceitos sobre o que acredita ser verdade.

O trauma existe em diferentes formas e graus, e nem todos processam esses eventos da mesma maneira. Um evento traumático pode ser físico, como uma doença devastadora ou um acidente trágico. Pode ser sofrimento emocional induzido por negligência ou abuso.

Como algumas pessoas são mais resilientes do que outras, a maneira como todos reagem a incidentes traumáticos varia. Não importa a reação, o cérebro ainda tentará processar o evento em seu banco de memória de longo prazo. Essas memórias podem causar emoções negativas e potenciais danos psicológicos.

TRAUMA, DESASSOCIAÇÃO E TRANSTORNOS MENTAIS

Seu cérebro tem uma capacidade extraordinária de entrar no modo de autopreservação. Cada vez que você é dominado por um trauma, seu cérebro reage instantaneamente para proteger sua sanidade. Uma das melhores maneiras de lidar com isso é pela dissociação.

Em um incidente traumático, o cérebro muitas vezes se esconde e cria uma falsa realidade, chamada de dissociação. Para evitar dor física e emocional, sua mente pode ser desligada do evento. Você se torna um observador. Essa reação dissociativa pode criar a sensação de que uma pessoa está saindo ou se retirando de seu corpo.

A dissociação é uma forma instintiva de bloquear o trauma até que ele possa ser processado. Embora essa reação inicial seja benéfica, a dissociação pode causar prejuízo psicológico se se tornar um padrão. Usar a filosofia "Longe da vista, longe da mente" não é uma solução permanente para a cura.

Muitas vezes, as pessoas que estão traumatizadas se dissociam, mas o problema é que esse mecanismo de enfrentamento pode causar graves transtornos mentais. Em casos graves, as vítimas de trauma podem desenvolver transtorno de personalidade dissociativa, ou TDI, que antes era conhecido como transtorno de personalidade múltipla.

Também é comum que pessoas traumatizadas tenham terror noturno, depressão, ansiedade e uma série de efeitos colaterais debilitantes. Para muitos, o trauma foi tão grave que eles reviviam constantemente o incidente e desenvolveram transtorno de estresse pós-traumático. Esta condição pode dificultar seriamente a vida de uma pessoa se não for tratada.

Com esses distúrbios, vem uma chuva de emoções que vão desde tristeza e raiva desenfreada até apatia. Sob essas condições, algumas pessoas que foram traumatizadas e abusadas quando crianças costumam se tornar abusadoras. Muitos tentam aliviar a dor e recorrem ao abuso de substâncias, drogas ilegais ou álcool. Infelizmente, outros pensam em suicídio.

LIDANDO COM TRAUMA PASSADO

A maioria das pessoas nesta vida experimenta pelo menos um incidente traumático que traz dor profunda. Talvez o trauma tenha sido tão devastador que você inconscientemente rotula sua vida como pré-traumática e pós-traumática. Pode parecer que você perdeu sua identidade com o desgosto desse evento.

Você sobreviveu a um evento horrível e continua a lidar com suas consequências? Embora você não possa apagar o trauma de seus bancos de memória, existem ferramentas para lidar com isso.

1 - FALE COM UM CONSELHEIRO LICENCIADO (CONSELHEIRO)

É uma pena que os problemas psicológicos continuem a ser um estigma no século XXI. Você foi ensinado a acreditar que ir ao aconselhamento mostra fraqueza e falta de fé em sua espiritualidade? Apegar-se a essas falsas crenças pode atrapalhar a cura mental que você merece.

Como sobrevivente de um evento traumático passado, suas maneiras de lidar com a situação podem estar fazendo mais mal do que bem. Você pode bloquear conscientemente o incidente de sua memória, mas ele ainda permanece nas sombras de sua mente e será disfarçado como confusão emocional.

Considere falar com um conselheiro licenciado, especializado em tratar pessoas que foram traumatizadas. Talvez a ideia de mergulhar em seu passado pareça muito dolorosa. A melhor maneira de começar a cura é enfrentar sua dor com a ajuda de um profissional.

2 - COLOQUE SEU TRAUMA EM PALAVRAS

Esta sugestão pode parecer usada em demasia e boba, mas muitas pessoas encontram conforto em escrever como se sentem. Freqüentemente, é mais fácil expressar seus sentimentos no papel do que expressá-los. Como você escreve e o que escreve depende de você, mas muitas pessoas mantêm um diário com seus segredos mais profundos.

Às vezes, você pode resolver seus sentimentos escrevendo uma carta para alguém e depois queimando-a como um sinal de libertação. Talvez seja uma pessoa que o traumatizou no passado, que agora vive ou já faleceu. Despeje seu coração em sua escrita e não esconda nada, e você não precisa enviá-la, a menos que queira.

Até mesmo escrever uma carta para si mesmo pode trazer clareza a uma situação passada obscurecida pelo choque, tristeza e dor. Se você ficou traumatizado quando criança ou jovem, pense em escrever uma carta para si mesmo nessa idade, como se fosse um mentor.

Estenda amor incondicional e aceitação de si mesmo ao escrever. Acima de tudo, perdoe-se e perceba que em muitos casos você não tem nada a ver com o acontecimento horrível que aconteceu com você.

CONSIDERAÇÕES FINAIS: RECUPERANDO SUA ALEGRIA

A maioria das pessoas tem uma noção preconcebida de que o perdão apaga traumas e ofensas do passado. Perdoar e esquecer não é apenas um conceito falso, não é humanamente possível, exceto para a demência. Em vez de ver o perdão como um rascunho, considere virar a página do romance de sua vida.

Você não pode perdoar e reescrever o passado, mas pode parar de permitir que seu trauma o defina. Quando você perdoa alguém que o traumatizou, você não está desculpando ou esquecendo a invasão. O perdão é uma ferramenta que permite que você vá além do trauma e encontre alegria em sua vida novamente. Aqui estão algumas maneiras de reconquistar a alegria que foi roubada de você:

-Você pode ingressar em um grupo de apoio que ajuda as pessoas a superar eventos traumáticos como os que você experimentou.

-Seria ótimo se você iniciasse um grupo de suporte de mídia social que se concentra na cura e aceitação.

-Sempre certifique-se de se comunicar com outras pessoas em sua área e estabelecer contatos com os locais.

-Você deve gastar seu tempo ajudando instituições de caridade dignas para sobreviventes.

-Você pode se tornar um advogado e palestrante motivacional para superar a dor e o trauma.

- Tornar-se mentor de alguém que está passando por um trauma pode ajudar você e a pessoa a se curar.

No final do dia, o evento traumático que aconteceu foi uma pequena fração de sua vida. É o que você faz antes e depois que conta. Depois de aprender a processar a raiva, a dor e a tristeza do evento, você pode passar para o resto de sua vida.


Vídeo: Qué es el trauma (Agosto 2022).